Projeto de Aniversário da Stana Katic 2018: #TheyNeverForget » Stana Katic Brasil

Sobre o projeto

Stana tem nos ensinado sempre a amar e a respeitar o meio ambiente, além de ter nos mostrado sua natureza diversas vezes. Elefantes são simbólicos para os seus fãs e é por isso que nós os escolhemos para o projeto de aniversário deste ano.

*Prestação de contas das doações poderão ser fornecidas por email, confidencial, em respeito aos demais doadores.

David Sheldrick Wildlife Trust

O DSWT é pioneiro em resgates, reabilitação e reintrodução de bebês elefantes órfãos em hábitat natural no Quênia. Eles pegam os filhotes cujas mães morreram de doenças, da seca ou foram mortas por caçadores, e dão a eles o que precisam para crescer saudáveis e aptos a retornarem a vida selvagem.

Por favor, visite o site deles para saber mais sobre esse lindo trabalho e sobre como você pode ajudá-los a salvar e proteger não somente elefantes, mas também rinocerontes, girafas e todos os tipos de vida selvagem: sheldrickwildlifetrust.org.

OS ELEFANTES

Obrigada pelas generosas doações de fãs da Stana de todo o mundo. Juntos conseguimos levantar valor suficiente para adotar não apenas um, como era nossa intenção inicial, mas doze elefantes!

Isso estava além das nossas expectativas, mas, ainda assim, é apenas um gesto simbólico. DSWT tem em torno de 200 elefantes disponíveis para adoção por US$50 por ano - e metade deles ainda são totalmente dependentes da organização. Esse valor não é nem de perto do valor real para suprir as necessidades deles por um mês. Então, cada elefante precisa de vários pais adotivos e, por isso, pedimos a vocês que os ajudem, se puderem. Você pode saber mais sobre as adoções em sheldrickwildlifetrust.org.

Todo o dinheiro doado para um animal vai, na realidade, para todos eles - o DSWT não dá preferência de tratamento a nenhum órfão simplesmente porque ele é mais popular. Os filhotes mais novinhos costumam atrair mais a atenção de doadores, então nós tentamos focar não apenas nas trágicas histórias, mas também na idade. Assim, alguns dos órfãos menos populares e até elefantes adultos puderam receber algum amor da nossa parte.

Você pode conhecer abaixo, todos os 12 elefantes adotados em nome da Stana:

Grupo: Órfã totalmente independente
Nascimento: setembro de 2008
Idade com que foi resgatada: 10 meses

Em 20 de julho de 2009, um bebê elefante foi visto ao lado da mãe que estava morrendo, sem nenhum outro elefante por perto. A mãe da elefantinha parecia paralisada, possivelmente envenenada, mas a real razão é desconhecida. A decisão foi de resgatar o filhote, já que a mãe estava obviamente fora de recuperação. Ela foi encontrada perto do Rancho Tumaren, onde o dono permaneceu perto do filhote toda a noite. Foi uma noite sem dormir e muito perturbada porque o bebê chorou a noite toda pela mãe e até tentou desesperadamente subir por uma janela.

O filhote foi levado ao berçário de Nairobi no dia seguinte. A bebê elefante ainda era forte e agressiva (um bom sinal, que denota a vontade de viver e as reservas para fazer esforço), mas ela logo se acalmou quando outros elefantes do berçário foram trazidos para transmitir esperança e encorajamento. Os outros órfãos deram a ela uma recepção calorosa e imediatamente ela respondeu, se tornando um membro muito carinhoso da manada, calma e amigável tanto com seus pares órfãos,quanto com sua família humana.

A bebê elefante parecia ter 10 meses de idade e foi nomeada “Tumaren”, para denotar sua origem. Leia mais sobre ela em thedswt.org/tumaren.

Atualizações começarão no próximo mês!

Fotos retiradas de sheldrickwildlifetrust.org

Grupo: Órfãos mais velhos e adolescentes
Nascimento: março de 2012
Idade com que foi resgatada: 18 meses

Em 22 de setembro de 2013, uma mãe desmaiada e seu filhote foram localizados por patrulheiros no rancho de Mgeno. Ela obviamente tinha desmaiado alguns dias antes, e evidências de sua luta desesperada para ficar de pé estavam por todo lado onde ela estava deitada. Ela estava em uma condição aflita de um ferimento de bala e ambos claramente tinham estado sem água ou comida durante algum tempo. Sua filhote ficou ao seu lado o tempo todo, perseguindo qualquer intruso, extremamente protetora da mãe, mas sua condição também estava deteriorada, sem leite ou água.

A bebê foi capturada pela equipe de resgate da DSWT em Nairobi, tranquilizada e preparada para a viagem de volta a Nairobi, e sua mãe foi então sacrificada.

No berçário de Nairobi, ela foi colocada em sua cerca. A companhia dos outros elefantes era reconfortante para ela e ela até tomou um pouco de leite de uma mamadeira, claramente ainda estava sob os efeitos do tranquilizante. Ela foi nomeada Zongoloni, o nome Taita para uma colina localizada perto de onde ela foi resgatada.

Zongoloni tinha aproximadamente 18 meses de idade e ficou extremamente agressiva quando o efeito do tranquilizante passou, e a chance de que ela tomasse leite era duvidosa, mas felizmente ela começou a se alimentar bem com a comida trazida para seu cercado. Diante do que ela passou, foram necessários 12 dias antes que ela fosse dócil e confortável o suficiente para tomar leite em uma mamadeira e se juntar aos outros órfãos do berçário no Parque Nacional de Nairobi.

Os outros órfãos não a aceitaram inicialmente, como a equipe esperava, mas a cada dia que passava Zongoloni ficava mais à vontade com seus novos amigos elefantes e eles com ela. Leia mais sobre ela em thedswt.org/zongoloni.

Atualizações começarão no próximo mês!

© DSWT

Grupo: Órfã totalmente independente
Nascimento: abril de 1958
Idade com que foi resgatada: 18 meses

Eleanor ficou órfã quando ela tinha apenas 2 anos de idade e foi nomeada por Lady Eleanor Renison, a esposa do Governador do Quênia - que estava numa festa onde ela foi encontrada e resgatada. Eleanor foi encontrada vagando sozinha, mas havia a carcaça de um elefante morto nas proximidades. Presume-se que era sua mãe, pois não havia nenhum outro elefante em Samburu na época.

Quando ela estava com 3 anos, Eleanor foi transferida do Orfanato do Parque Nacional de Nairobi, onde teria morrido se David Sheldrick não tivesse persuadido o então Diretor a libertá-la e permitir que ela se juntasse aos elefantes órfãos em Tsavo East naquela época, a saber: “Samson" e "Fatuma", que tinha vários filhotes mais jovens com eles. Os dois acabaram se juntando as manadas selvagens em meados dos anos 60, mas Eleanor continuou a cuidar dos que foram deixados para trás, tornando-se, por escolha própria, a matriarca da manada de animais órfãos de diversas espécies do Tsavo.

Ela formou fortes amizades com duas matriarcas selvagens e, em junho de 1996, ela deixou sua família adotiva com uma delas e partiu sozinha. Desde a partida, tem havido relatos subsequentes de Eleanor sendo vista com um bebê jovem ao seu lado. E assim, depois de todos esses anos, Eleanor finalmente foi recompensada de uma maneira apropriada, abençoada com um bebê dela própria e agora em paz entre a comunidade de elefantes selvagens - um elefante selvagem, enfim, algo que a iludiu por três décadas inteiras. Leia mais sobre ela em thedswt.org/eleanor.

Atualizações começarão no próximo mês!

© DSWT

Grupo: Órfã totalmente independente
Nascimento: fevereiro de 1999
Idade com que foi resgatada: 6 semanas

Uma manada de elefantes foi beber em uma barragem perto de um posto chamado Natumi na Fazenda do Presidente, onde guarda-costas presidenciais excessivamente zelosos abriram fogo aleatoriamente contra a manada, matando 3 animais - incluindo a mãe de Natumi - e ferindo muitos outros. Natumi foi poupada, enfiada num galinheiro, mas felizmente a notícia saiu e um agricultor europeu vizinho a resgatou e alertou a equipe de resgate em Nairóbi.

Natumi parecia ter 6 semanas de idade e estava em boas condições quando chegou ao berçário. Agora em Tsavo, ela se estabeleceu bem e parece uma modelo da boa saúde e felicidade. Ela é uma personagem independente e bastante tímida, correndo atrás da proteção da família humana sempre que é surpreendida, a grande favorita do grupo mais jovem. Leia mais sobre ela em thedswt.org/natumi.

Atualizações começarão no próximo mês!

© DSWT

Grupo: Órfã totalmente independente
Nascimento: julho de 2004
Idade com que foi resgatada: 4 meses

Ela foi vista dormindo sob a sombra de uma árvore, totalmente sozinha, no Santuário Hilton Hotels Taita Hills, sem nenhum outro elefante por perto e, por ter apenas 4 meses de idade, ela obviamente era uma órfã condenada a morrer sem chances de sobreviver sem o leite de sua mãe. A equipe do santuário observou a filhote por um dia todo, enquanto ela tentava se juntar às outras manadas, mas era deixada para trás quando elas se afastavam. Eles puderam ver que ela estava perdendo as forças e que viraria alvo de predadores a menos que fosse resgatada

Os cuidadores dos Elefantes da DSWT e uma Unidade Móvel Veterinária foram mobilizados, e o bebê foi resgatado em 27 de novembro de 2004, sem luta, simplesmente feliz por receber a reidratação e uma mamadeira de leite. Ela foi carregada na traseira da picape do DSWT e levada para o cercado de Voi durante a noite, onde foi imediatamente recebida pelos órfãos mais velhos, Icholta e Natumi, sendo elas suas mães para a noite.

Lualeni foi levada para o berçário de Nairobi no dia seguinte. Ela pareceu não demonstrar resistência desde o início e ficou feliz em tomar leite de uma mamadeira e seguir os cuidadores, como faria com sua mãe. No entanto, apesar dos esforços de todos os outros órfãos, Lualeni demorou meses para começar a brincar e se tornar um elefante feliz novamente. Na verdade, ela ficou entorpecida por tanto tempo que os guardiões ficaram preocupados que talvez ela tivesse sofrido danos cerebrais. A transformação veio da noite para o dia, cerca de quatro meses depois de seu resgate. De repente ela começou a dar uns saltos em seus passos, brincar e se misturar normalmente com os outros, e esquecer as circunstâncias horrendas que a tornaram órfã.

Leia mais sobre ela em thedswt.org/lualeni.

Atualizações começarão no próximo mês!

© DSWT

Grupo: Órfã de berçário
Nascimento: fevereiro de 2016
Idade com que foi resgatada: 12 meses

Essa filhote de elefante de aproximadamente um ano de idade foi flagrada com uma armadilha de arame ao redor de sua tromba. Era evidente que o bebê estava com uma dor excruciante.

Enkesha foi imobilizada, enquanto a mãe foi mantida longe para permitir o exame da ferida, onde a armadilha apertada cortou profundamente a tromba, quase decepando-a completamente, deixando apenas uma pequena porção intacta. As equipes se depararam com três opções: amputar a tromba, tentar reconstruí-la ou deixá-la como estava. No entanto, qualquer uma das cirurgias não poderiam ser realizada em condições de campo, uma vez que monitoramento e medicação constantes seriam necessários. Depois de muita deliberação, decidiram capturá-la e transferi-la para o Orfanato de Elefantes do DSWT, em Nairobi, para uma intervenção cirúrgica. A ferida foi cuidadosamente limpa e temporariamente reconstruída antes de a bebê elefante ser levada de helicóptero para o Orfanato da DSWT para maiores cuidados. Tirar um bebê de sua mãe nunca é uma decisão tomada com ânimo pelo Serviço de Vida Selvagem do Quênia, mas sentiu-se que havia poucas opções dessa bebê permanecer viva e com a tromba intacta.

A cirurgia correu bem, mas apesar de ter sido fortemente sedada nos dias seguintes, a pequena Enkesha conseguiu estourar todos os seus pontos. Diz-se que a tromba de um elefante tem 40.000 músculos, divididos em até 150.000 unidades individuais, e a contração constante, expandindo, balançando e se contorcendo, torna-se muito desafiador manter as suturas no lugar. A amputação do tronco foi considerada, mas foi descartada, uma vez que a ponta da tromba é extremamente importante quando se trata de pegar comida, e ela precisaria de sua tromba para sobreviver na natureza, particularmente durante as estações de secas severas.

Desde então, a equipe trabalhou arduamente para manter Enkesha feliz e envolvida, garantindo que ela fosse mantida livre de infecções para que a cura natural pudesse progredir. A ferida está se curando bem, embora seja uma jornada lenta e penosa, e não se consertará completamente. Ao todo, a melhora de Enkesha é notável, e a capacidade de usar o que restou de sua tromba superou as expectativas de todos. Leia mais sobre ela em thedswt.org/enkesha.

Atualizações começarão no próximo mês!

© DSWT

Grupo: Órfãos mais velhos e adolescentes
Nascimento: dezembro de 2013
Idade com que foi resgatada: 22 meses

Um elefante seriamente ferido e doente foi levado à atenção da Unidade Veterinária Móvel da DSWT/KWS Tsavo em 19 de outubro de 2015. Permanecendo ao seu lado, estava sua pequena filhote. A mãe sofreu múltiplas lesões horríveis de flechas e, devido à septicemia, o prognóstico em relação à sua recuperação foi muito cauteloso. Ela foi imobilizada para tratamento, mas ela fugiu antes sem que vissem.

Toda a atenção se voltou para resgatar sua filhote, ainda dependente do leite. Eles foram capazes de capturar Araba sem anestesia e ela foi carregada no caminhão de espera e conduzida lentamente de volta através do parque para o cercado de Voi. A presença dos outros órfãos teve um efeito calmante na recém-chegada e ela instantaneamente tomou leite de um balde. Passaram-se alguns dias antes de ela ser suficientemente dócil para tomar leite de uma mamadeira portátil, mas assim que isso aconteceu, ela se acomodou rapidamente.

Araba significa "elefante" na língua tribal de Waliangulu. Leia mais sobre ela em thedswt.org/araba.

Atualizações começarão no próximo mês!

© DSWT

Grupo: Órfã totalmente independente
Nascimento: novembro de 2008
Idade com que foi resgatada: 20 meses

Seguindo o relato de um bebê elefante ferido e abandonado, a equipe chegou na área em 7 de julho de 2010 e foi direcionada para sua localização geral por um guarda-florestal. A órfã foi logo descoberta, correndo de um riacho próximo para se esconder no meio do mato grosso. Uma longa lança, dobrada para trás, projetava-se de sua cabeça profundamente no crânio, a meio caminho entre os olhos. Havia também outras feridas em seu corpo, uma perto da cauda sendo muito profunda e fresca, expondo carne crua e provavelmente causada por um machado.

Tentativas de cercar e dominar a filhote se mostraram infrutíferas, pois ela era muito forte e, compreensivelmente, extremamente agressiva. Eventualmente, o veterinário conseguiu disparar na bebê uma droga imobilizadora, e uma vez que ela estava caída, ele foi capaz de avaliar a extensão dos ferimentos. A lança havia penetrado cerca de 20 cm através do crânio e nos seios da passagem nasal no topo da tromba. Após a extração, deixou um buraco profundo na cabeça através do qual o ar estava sendo expelido. As feridas no corpo também eram severas, cheias de vermes, mas pareciam mais superficiais. Depois que todos os ferimentos foram limpos e tratados, a bebê foi levada para o Cercado de Elefantes Órfãos em Voi, antes de ser levada de helicóptero para o berçário de Nairobi na manhã seguinte.

Ela chegou ao berçário com as pernas amarradas, mas assim que foram liberadas, ela estava de pé e decidida a matar qualquer um que estivesse à vista, ainda com muita força e decidida a se vingar do que os humanos haviam feito a ela.

Naquela noite, a bebê entrou em colapso e entrou em coma correndo risco de morte, o que permitiu à equipe avaliar a extensão de seus ferimentos e lidar com eles. A equipe não esperava que essa filhote sequer aparecesse, quanto mais que sobrevivesse, e pensou em remover o soro para permitir que ela partisse pacificamente e para acabar com sua agonia e sofrimento. No entanto, para grande surpresa de todos, ela acordou às 9h da manhã seguinte, ainda alimentando o ódio extremo aos humanos. Ela estava suficientemente fraca para que os cuidadores pudessem contê-la e, então, ofereceram leite e água de uma mamadeira, que ela aceitou e bebeu faminta, mas o espírito de luta ainda estava com ela, e os cuidadores tiveram que fugir apressados.

Murka (em homenagem às Minas Murka) teve que ser alimentada com água de uma mamadeira, pois ela não conseguia puxar água pela tromba por causa do dano interno e do buraco no topo que impedia o efeito de sucção. Mas o tempo é um grande curador e, em 2011, Murka se formou no Berçário na Unidade de Reintegração Ithumba, onde aprendeu todas as habilidades necessárias para viver como uma elefanta selvagem. Ela finalmente voltou à vida selvagem em 2016, mas ela não abandonou completamente o lugar e as pessoas que lhe deram uma segunda chance na vida - ela sempre volta para dizer oi para sua família humana!

Leia mais sobre ela em thedswt.org/murka.

Atualizações começarão no próximo mês!

© DSWT

Grupo: Órfã totalmente independente
Nascimento: novembro de 2009
Idade com que foi resgatada: 12 meses

Em 17 de novembro de 2010, a equipe recebeu uma ligação sobre um filhote de elefante órfão que havia sido resgatado em Ziwani. Ishanga obviamente ficou sem a mãe dela por muitos dias, e, assim como a equipe que a avistara sozinha durante uma patrulha de rotina circulou para capturá-la, um leão pulou da vegetação rasteira e agarrou a bebê vulnerável pelo pescoço. O guarda florestal do KWS conseguiu disparar tiros no ar e, felizmente, o leão soltou sua presa.

A bebê estava agora ferida e paralisada pelo medo, de modo que os membros da equipe foram capazes de contê-la facilmente, tendo assegurado que os leões circundantes estivessem agora a uma distância segura. Ela foi levada para a pista aérea de Maktau e imediatamente se preparou para o voo, sendo levada para o berçário de Nairóbi depois de uma hora de viagem de avião.

Inicialmente, ela era extremamente selvagem e não deixava ninguém se aproximar, nem mesmo para tomar água ou leite. Mas com companhia gentil e terna durante toda a noite, ela sucumbiu à fome e acabou tomando leite e água por mamadeira do cuidador nas primeiras horas da manhã do dia seguinte. Naquela tarde, apesar de serem tão fracos, os outros órfãos foram levados ao seu cercado e eles a envolveram com amor. Ela os seguiu até o mato e, instintivamente, os órfãos sabiam que não deveriam se aventurar muito longe. Na manhã seguinte, ela se juntou ao grupo novamente e até se aventurou no banho de lama do meio-dia, parecendo totalmente calma.

Ela foi nomeada após a área onde ela foi encontrada (outro nome para a área mais comumente conhecida como Maktau). Leia mais sobre ela em thedswt.org/ishanga.

Atualizações começarão no próximo mês!

© DSWT

Grupo: Órfã de berçário
Nascimento: fevereiro de 2016
Idade com que foi resgatada: 10 meses

Em 28 de novembro de 2016, um pequeno filhote de elefante foi visto em pé ao lado da sua mãe desmaiada nas planícies perto de Aruba. Embora tivesse chovido recentemente, a chuva chegou muito tarde para a mãe, que provavelmente sucumbiu ao efeitos da temporada de secas e estava morrendo de fome, pois mal respirava, além de estar muito fraca para ficar de pé e se recuperar. Seu bebê extenuado de aproximadamente dez meses de idade estava bravamente de pé ao seu lado, protegendo-a. A filhote ainda era mal-humorada, embora magra, pois ela também tinha sofrido os efeitos da seca, tendo sido particularmente privada do leite da sua mãe.

A equipe de resgate trabalhou duro para tentar salvar a mãe, mas, infelizmente, ela fugiu, então a atenção deles se voltou para a captura da bebê. Isso foi realizado rapidamente e ela foi levada com segurança para o cercado de Voi, para aguardar a chegada de um avião de resgate para transportar o bebê para o berçário da DSWT em Nairobi.

Chamado Kuishi (que significa "viver" em suaíli), o bebê era muito magro, mas ainda com força suficiente para lutar e com uma forte vontade de viver. Tendo sido consolada por outros órfãos elefantes residentes do berçário, ela se estabeleceu rapidamente e foram apenas dois dias curtos antes que ela pudesse se juntar aos outros órfãos na floresta. Ela abraçou sua nova vida, saboreando a abundância de comida que era fornecida para ela, já que claramente durante sua vida jovem isso tinha sido escasso, pois viveu em um ano de seca, com calor implacável e pouco alimento.

Kuishi é tímida mas brincalhona. Leia mais sobre ela em thedswt.org/kuishi.

Atualizações começarão no próximo mês!

© DSWT

Grupo: Órfãos mais velhos e adolescentes
Nascimento: maio de 2008
Idade com que foi resgatada: 3 meses

Em 18 de agosto de 2008, uma bebê órfã entrou no Samburu Manyatta às 9h, causando bastante agitação. Ela estava desesperadamente tentando sugar o líquido de qualquer poça de lama diretamente em sua boca, ainda muito jovem para ser capaz de usar a tromba, e imediatamente seguia qualquer um que chegasse perto, desesperada por proteção, comida e conforto. Os anciãos da Manyatta discutiram qual seria a melhor ação e decidiram levar a bebê para a estação de guarda-florestal de Vida Silvestre do Quênia mais próxima, em Suguta Mar Mar. A filhote foi mantida lá durante a noite e, no dia seguinte, uma equipe de resgate e aeronaves da DSWT foram mobilizadas. Os cuidadores imediatamente lhe deram sais de reidratação e leite, mas em seu estado enfraquecido ela tomou pouco de ambos. Não foi necessário amarrá-la no voo, ela apenas ficou imóvel durante toda a jornada, pouca vida havia nos olhos dela. Suguta estava totalmente desidratada e magra, a pele literalmente pendurada nos ossos, as bochechas afundadas e macilentas. Esta criança de três meses obviamente estava sem a mãe há cinco dias, uma quantidade excessiva de tempo para um bebê tão jovem e dependente de leite.

O veterinário estava de prontidão no berçário para colocá-la imediatamente em no soro intravenoso. Só então ela lentamente começou a se animar. Ela foi ligada e desligada do soro por um período de 24 horas antes de começar a tomar o leite e consumir oralmente água com glicose e sais de reidratação. Lentamente, mas com certeza, Suguta voltou à vida. Suguta é uma espécie de Matriarca em seu grupo, cuidando de elefantes mais jovens - como outro de nossos filhos adotivos, Mukra! Leia mais sobre Suguta em thedswt.org/suguta.

Atualizações começarão no próximo mês!

© DSWT

Grupo: Órfã totalmente independente
Nascimento: outubro de 1999
Idade com que foi resgatada: 1 semana

Ela foi descoberta submersa na lama em um poço perto de Kina, dentro do Parque Nacional Meru. Ela ficou exposta ao sol durante todo o dia antes de ser resgatada e extraída do poço, mas estava claro que o sol tinha danificado terrivelmente suas orelhas cor-de-rosa. Ela foi levada de helicóptero para o berçário de Nairóbi, mas uma de suas orelhas estava tão danificada pelo sol que se tornou como um pergaminho e apesar dos melhores esforços da equipe para curá-la, o topo finalmente morreu e caiu completamente. Devido a isso, Kinna sempre foi muito distintiva e facilmente reconhecível mesmo em meio as manadas selvagens quando crescida.

Kinna tem sido uma personalidade forte desde o início, inclinada a ser mandona e uma bebê muito precoce quando comparada aos outros. Ela sempre teve uma personalidade extrovertida e, à medida que envelheceu, tornou-se uma garota séria, proporcionando a disciplina quando necessário.

Em março de 2017, Kinna deu à luz seu primeiro filhote, uma menina chamada Kama! Leia mais sobre eles em thedswt.org/kinna.
Atualizações começarão no próximo mês!

© DSWT

MENSAGENS DOS DOADORES
Jutta
I deliberately chose this project because I have been following the work of DSWT for a long time. The organization does an excellent job, which is very important to do something to protect and preserve elephants and other species that are threatened with extinction. Through her activities and interests, Stana shows us all the right way to see our own environment and nature with different eyes, and to change for the better. She is a sympathetic, friendly, warmhearted, intelligent and great actress.
Lynn (@LKB2RC)
I'm in right before going to university, so money's tight and I decided the one time a year to donate would be in honor of Stana Katic's birthday in form of one or two of the many projects from fans. When I saw your project I was on board right away, because while I love animals, Stana also made me aware of the conditions many animals and especially these remarkable, smart ones have to live under mostly because of greedy humans. Stana made me think about animals in my everyday life choices, I'm really trying to make sure that animals don't have to suffer because of me. Additionally, I always wanted to shelter an animal but couldn't afford it myself, so I'm happy that I can do it with others.
Kate Mimi (Miria Damiani)
In questi tre anni in cui sono fan di Stana ho capito quando lei ami il nostro pianeta e tutto ciò che ne fa parte 😍innamorata della vita, mette tutto il suo impegno per fare la differenza, con la sua positività, spontaneità e la sua forza ha cambiato letteralmente la mia vita e le sarò sempre grata per questo. Se Kate aveva ed amava quegli elefanti penso che lo dobbiamo proprio a lei, al suo amore per la natura e la voglia di preservarla. Quindi quale miglior modo di festeggiare, se non quello di regalarle la salvezza di questi elefantini?! Buon Compleanno cara Stana, che questo nuovo traguardo sia solo l'inizio di tantissime nuove opportunità e momenti felici 💗
Isabelle Marcil (@marcilisa4)
Bonne fête, chère Stana! Participer au projet de parrainage d'éléphant était important pour moi parce que mon geste permettait de rendre la vie d'éléphants orphelins meilleure. Merci de nous inspirer chaque jour S à être à l'écoute des autres et de notre belle planète.
Celia (@celia_sgp)
Você é um Ser Humano Incrível! Está sendo muito bom participar do projeto para adotar a elefantinha do Quênia. Obrigada por nos incentivar a sermos melhores conosco e com o planeta e nos mostrar que unidos poderemos mudar o mundo. Obrigada pelo carinho! Te desejo muito sucesso, realizações e bençãos infinitas! I love You #Always ❤💞😘
Sophie Savard
Joyeux anniversaire Stana! Que les 86 400 secondes de cette journée spéciale soient remplies de bonheur et d’amour. J’ai choisi de contribuer à ce merveilleux projet de parrainage pour une raison bien simple: j’adore les éléphants. Je veux qu’on les protège et qu’ils aient droit à des soins appropriés.
Dawn Wood (@drw142)
Elephants are majestic, intelligent and loyal creatures who bring joy to the world. Thank you for caring about a better planet for all and being a shinning star even in the dark.
Edna Aguilera (@anadxof)
Among other things, Stana has inspired me to be a better human especially to preserve nature. Elephants may be one of the cutest and smartest animals in this planet so I find this cause pretty unique and lovely. I hope I can be again part of something like this in the future. Happy birthday, Stana Katic! xo!
Petra M. (@Peet1374)
It is my endeavor to live each day in harmony with the environment and nature and to preserve it for the next generations. I support this particular project because it is a possibility to thank you dear Stana on your special day for your love and commitment to the environment and us fans. Happy Birthday Stana, you are an extraordinary human, inspiration and great role model for us all.
Joana (@joanapuff)
I first knew Stana as Kate Beckett (who I absolutely adore) but soon I became a fan of the woman behind Kate. Not just because of her amazing work as an actor but also for all her passion when it comes to environmental issues. It made me do some research, be more involved with the problems that our planet faces which helped me change the way I live. I'm now more aware of everything we need to do individually to save our planet. I hope Stana likes this little gift. I myself already adopted one elephant and hopefully will be able to help many more in the years to come. Thank you Stana for everything you do, you inspire me every single day. Have an AMAZING birthday 💛
Vanessa (@van_bells)
Stana sempre me inspira pelo seu engajamento em causas sociais, sua preocupação com meio ambiente, entre outras coisas. Sempre que posso procuro contribuir de alguma forma. Decidi fazer parte desse projeto porque amo elefantes, e adorei a causa. Claro que também tem o fator sentimental, por lembrar da importância dos elefantinhos para Kate Beckett. E também por saber que Stana vai amar ver seus fãs se mobilizando para dar um presente tão especial assim. Quer melhor presente do que saber que seus fãs não só entendem suas causas, como também se uniram em prol de uma delas? She'll never forget! 🐘
Karin Klinczac (@karinzoca)
Resolvi participar pq é um “presente” que tem tudo a ver com a Stana, que sempre foi filantrópica e preocupada com as questões de preservação da natureza e dos animais. A preservação dos elefantes sempre foi importante e cada vez mais temos acesso a organizações envolvidas e em salvar essas criaturas maravilhosas. Acredito que esse projeto de aniversário vai beneficiar positivamente os elefantes que vamos adotar e fazer a Stana feliz, pois estamos fazendo algo relevante e de impacto.
Laura (@katicangel)
I chose this project because I think the elephants are amazing creatures that need protection. In addition, elephants always remind me of Kate Beckett who influenced me a lot and has been an important part of my life. I also think Stana is so dedicated to the environment and wildlife, she is a great role model to make the world a better place.
Jörg Fischer (@JfVec1)
I think it's important to take care of the environment and people, so I support such a project, I think Stana is a very interesting person who works for some of these things and I like that. (a pity that the ATP is promoted so little).
Absentia Italia
Ciao stana come Absentia italia abbiamo scelto gli elefanti perché ci ricordano quelli di Beckett sulla scrivania. Gli elefanti sempre insieme come noi con te in tutti i tuoi progetti.
Annalisa, Elena & Sofia
ciao Stana sai perché abbiamo scelto gli elefanti? perché gli elefanti camminano in gruppo e sono sempre uniti per tutta la vita. Grazie a castle , noi tre ci siamo conosciute e come gli elefanti speriamo di restare amiche per sempre. Ti mandiamo un bacione dall'italia , buon compleanno.
@GryskaviczLisa
I chose to participate in this project because Stana is such an incredible role modle. She is humble and kind and caring, loves all human beings, animals and this great planet we live on.
Sophie Savard
Joyeux anniversaire Stana! Que les 86 400 secondes de cette journée spéciale soient remplies de bonheur et d’amour. J’ai choisi de contribuer à ce merveilleux projet de parrainage pour une raison bien simple: j’adore les éléphants. Je veux qu’on les protège et qu’ils aient droit à des soins appropriés.
Cathie (@aussiecate16)
One of the many reasons it's such a privilege to be a fan Stana, is the inspiration occurring all around the globe, to live better & care for our world. Ensuring elephants survive & thrive, in spite of poaching & human encroachment, gives us all hope, which is made all the more special, as we celebrate your milestone birthday.
Marcella Germano
Stana fights for so many important worldwide causes and that inspired me to do my part. She is like a matriarch, just like in elephant society, because the matriarchs lead. The elephant groups always rely on their elder stateswomen, that's just how important female leaders are. Stana is the wild brave female elephant leading us in this complex and multilayered world, having this unique influence over lives and our environment. It's a pleasure to participate in a such important campaign to honor someone I admire and to give a hand to fascinating lives of elephants, those magnificent giants with legendary memories, thick skins and tender hearts.
Gabix Bento (@BentoGabix)
Stana inspires me in many ways, even if she doesn't know. The most gratifying thing about being her fan is care and moving to help people/animals, and also connecting with the values that really matter in the world. She has an admirable lifestyle that's impossible to ignore. I like the projects she embraces, I know she lives a very honest lifestyle with the causes she believes. Whenever I see an initiative from people I trust I am willing to help. Stana may be a "naively romantic" as she says, but she should be proud to encourage others. Thank you S & creators of this amazing project.
Fiona (@noni1263fk)
When I read about this project I was so happy to be able to help my favorite animal but also thank Stana for encouraging so many, including myself, to help others and our environment. So honored to be a part of this project.
Lily González (@Stana_Katic_CL)
Always caring for the environment has been important to me, but Stana with her example has inspired me to be more active in that, it's everyone's responsibility. For this reason, and because in a certain way is also a tribute to Kate Beckett, when that knowing this project I decided to participate. In addition, I consider that the beauty of this initiative, is that although it was thought of as a gift for our beloved Stana, by supporting an organization that does such a wonderful job taking care of the little elephants, finally, we are making a gift to all the planet, after all Stana has taught us that it is incomprehensible if we share the planet let's not do anything to take care of it.
Kathrin (@copop83)
This project was worth supporting in my opinion because I feel sorry for those orphan elephants. We can provide joy with such little effort, money-wise and personal. Stana cares about elephants in particular it seems, so we can make her happy with this.
Francesca Tropeano (@bonstle) & Annapaola (@leprecauno84)
I have been following Stana for eight years now, and she's my nature-inspirational woman. She teaches me how to connect with the world, to marvel at and preserve its natural beauty, to long for learning and experiencing different cultures firsthand. This birthday project sums it up perfectly: it's something nature-related, important, and (hopefully) meaningful to Stana and (certainly) something Kate Beckett would be proud of. That's why I joined. Part of my quotas were given thinking of my dear friend Annapaola, a fellow Castle fan, who sadly passed away last January. I'm sure she would have loved to pitch in. Happy 40th birthday, wonderful earthling. Keep rockin'. All the best, xx
Monica (@monicaloreto_14)
Well I think that we the human being have stolen to the nature and the wild animals a lot of their world and territory, we have to do a lot of things to recover its natural state, I think that if each one to do a little actions we can make a better world. Stana inspire me because she shows us her love for the children, nature, wild animals, to take care water and so many positive thoughts that she share with us through socials media, we see the world through of her eyes. She is awsome.
Fatima Landim
Eu gosto muito de animais e vejo como a Stana se envolve com essas causas e isso me deixou feliz. Ela demonstra ser uma pessoa muito boa e sensível, além de ser uma grande atriz.
Agnes Maria (@TheStanaTimes)
Amei participar desse projeto, pois todas as vezes que eu vejo um vídeo de um elefantinho que caiu na lama sendo salvo por seus pais elefantes, meu dia fica melhor. Espero que esse dinheiro, doado em nome da Stana, ajude a salvar muitos elefantinhos que perderam suas famílias.
Sandra Moura
O que me fez participar neste projeto foi sem dúvida o impacto que Stana tem na minha vida, ela é uma inspiração para mim, também porque adoro animais e poder ajudar estes seres tão maravilhosos é muito gratificante e por último porque eles representam Kate Beckett, por tudo isso, fazer parte deste projeto tem um sentido muito especial para mim.
Sonsoles (@_zonisers)
I've participated in this project, because Stana has taught me to be aware of what we are doing to the planet, how we are destroying it, and I think it is necessary that each one of us contribute to try that things so sad like lose the last white rhino, or that the giraffes have entered the list of animals in danger of extinction, stop happening.
Iza DiBiase (@izasibiase)
Sempre tive interesse pela preservação do meio ambiente e Jacques Cousteau foi a minha primeira inspiração pela vida animal, suas expedições me ensinaram a ama-los. Por Stana também ser apaixonada pelo meio ambiente e ter voz ativa, se juntar a ela nessa luta faz tudo ser mais prazeroso, além de ter certeza que o movimento fará diferença.
Stella Bonifácio (@azeredo_stella)
I decided to be a part of this project because like you, Stana, I love the nature. I think this project is amazing and symbolic, because it allows us to celebrate your life and show our love to you in a very special way, taking care of another life that needs our care. Happy Birthday! I wish you all the best in life!
Anne (@nanou0111)
I chose this project because I had the chance to visit the Sheldrick center in Nairobi. Also I was living in South Africa the last few years and I got to see a lot of elephants and I just love them! They are an endangered species so I think it's important we protect them. I thought your project of fostering one very clever as we know Stana (and Kate Beckett) loves them too.
Ellen Lima (@Ellen_Lima29)
Stana nos inspira a fazer coisas boas o tempo todo! Ela está sempre pensando no futuro do planeta e mostrando que o pequeno gesto de cada um pode ter um grande e positivo impacto no mundo. Elefantes significam muito pra quem é fã da Stana e, infelizmente, são animais que estão ameaçados de extinção por serem vítimas da caça ilegal e pela crescente perda de habitat. Esse projeto é perfeito por nos dar a oportunidade de ajudar a proteger essas criaturas tão incríveis e, assim, por em prática o que Stana nos ensina. Espero que isso mostre pra ela o impacto positivo que ela tem nas nossas vidas! Feliz Aniversário, Stana!
Vanessa (@van_bells)
Stana sempre me inspira pelo seu engajamento em causas sociais, sua preocupação com meio ambiente, entre outras coisas. Sempre que posso procuro contribuir de alguma forma. Decidi fazer parte desse projeto porque amo elefantes, e adorei a causa. Claro que também tem o fator sentimental, por lembrar da importância dos elefantinhos para Kate Beckett. E também por saber que Stana vai amar ver seus fãs se mobilizando para dar um presente tão especial assim. Quer melhor presente do que saber que seus fãs não só entendem suas causas, como também se uniram em prol de uma delas? She'll never forget! 🐘
Cindi Fuss
I chose to participate in this project because Stana and I have something in common. We both love animals. Anything that can help an animal is something I love to contribute to.
Almudena (@srtarnr)
Participei do projeto seguindo o exemplo da Stana e sua conscientização sobre a importância de cuidar nosso planeta. Temos o dever de participar deste tipo de ações para tentar compensar, por pouco que for, o dano que o próprio homem causa na Natureza. E além disso... esses elefantinhos são tão fofos, como não querer ajudá-los? ;)
Charlotte Horton (@CBAlways41319)
I chose to be a part of this project because I have always loved elephants which is one reason I relate to Beckett. Stana has inspired me so much with her giving heart so when I found out I could help an animal I love in her honor I jumped at the chance. She inspires me in so many ways and always makes me smile so I hope this will make her smile. I'll love her and elephants always.
Thaís Menezes (@tais_menezes_)
Poder ajudar esses animais fantásticos a viverem melhor e protegê-los é um ideia que me deixa muito feliz. Me faz sentir que estou colaborando para um mundo mais saudável, melhor. Esse projeto abriu espaço para que o DSWT fosse conhecido por muitos de nós. Não foi apenas pela Stana que estamos ajudando, é porque acreditamos que projetos como esse devem existir mais. A Stana sempre foi apaixonada pelo planeta que vivemos, e nos mostrou que sempre temos uma maneira de ajudar. Seja pequenas ou grandes, agindo todos os dias, ou apenas um dia por semana ou mês. Através do seu amor, ela nos inspira a sermos melhores versões de nós mesmos. E claro, tem a KB e sua família de elefantes. Sempre vai me trazer boas memórias.